REFLEXÕES ACADÊMICAS SOBRE O ESTUPRO MARITAL ATRAVÉS DA HISTORICIDADE DA VIOLÊNCIA SEXUAL E DE GÊNERO

Esta pesquisa busca a reflexão e o debate não apenas sobre a prática do estupro, mas contextualizando e problematizando-o à luz das relações conjugais.

Em uma perspectiva histórica, as violências nas relações conjugais evidenciam a relação entre o marido e a esposa pela noção de propriedade, das relações de poder e, portanto, das violências de gênero. Conflitos invisibilizados pelo matrimônio. O olhar sobre o estupro conjugal busca revelar não apenas o crime de estupro, já tipificado, mas também o ato de dominação. O estudo debruça-se sobre o tema a fim de entender as especificidades da violência sexual no casamento e implicações aos envolvidos e à família.

A revisão bibliográfica objetivou estudar o estupro como prática naturalizada na sociedade, considerando como cenário um sistema que reforça essas violências, o patriarcado: sistema que dispõe de instrumentos de controle, privilégios e que acentua o feminicídio.

Um debate emergencial a fim de fomentar o diálogo para uma educação em sexualida – de, a conscientização da prática sexual consentida, o combate ao sexismo e a não abjeção das mulheres. Este é o panorama que se espera diante da promoção ao respeito e dignidade nas relações conjugais.

Confira: https://www.rbsh.org.br/revista_sbrash/article/view/11

Artigos Relacionados

22/07/2021
20:15
20/03/2021
09:00
20/03/2021
09:00
17:00