TESTE GENÉTICO PRÉ-CONCEPÇÃO COMO PESRPECTIVA DE DIREITO REPRODUTIVO: UMA ANÁLISE SOBRE A GENÉTICA CLÍNICA NA SAÚDE PÚBLICA

Ana Cris do Nascimento Araújo (1). Ana Carolina Gondimde A. Oliveira (2). Ana Paula Correia de Albuquerque da Costa (3)

As doenças genéticas e/ou hereditárias são a segunda maior causa da mortalidade infantil no Brasil, oca- sionando sérias deficiências físicas e/ou mentais, bem como a morte prematura da criança. O presente artigo desenvolveu estudo sobre o teste genético preconcepção aliado ao aconselha- mento genético, como perspectiva dos direitos reprodutivos.

O teste genético é utilizado para determinar ou descartar o risco de um casal gerar filho acometido por um distúrbio genético ou hereditário. A pesquisa tratou-se de uma revisão bibliográfica.

Foram selecionadas quarenta e oito referências, entre artigos científicos nacionais e internacionais, livros e legislação, entre os meses de junho a novembro de 2018. Muitas das referências foram captados em base de dados como o Scielo e o Frontiers In Public Health, dentre outros.

Como resultado identificou-se, que embora se constate a eficácia na diminuição da morbimortalidade infantil atribuídas as novas tecnologias, há uma grande necessidade de intervenção na saúde pública, implementando os serviços da medicina genética preditiva no país.

Confira: www.centrodedireitobiomedico.org/sites/cdb-dru7-ph5.dd/files/Revista_LM_2019.pdf#page=125

Artigos Relacionados

Obrigação civil do cirurgião plástico em pacientes com transtorno dismórfico corporal

O mundo vem sofrendo constantes e profundas modificações as quais não podem ser ignoradas pela sociedade e por instituições democráticas. Trabalhar com diversidade sexual requer muito cuidado. Na década de oitenta, surgiu o tema transgênero, para se referir a uma classe portadora de transtorno de gênero, isto é, indivíduo que nasce com comportamentos completamente diferentes do corpo e do sexo que possui.

Saiba Mais »

Obrigação civil do cirurgião plástico em pacientes com transtorno dismórfico corporal

O mundo vem sofrendo constantes e profundas modificações as quais não podem ser ignoradas pela sociedade e por instituições democráticas. Trabalhar com diversidade sexual requer muito cuidado. Na década de oitenta, surgiu o tema transgênero, para se referir a uma classe portadora de transtorno de gênero, isto é, indivíduo que nasce com comportamentos completamente diferentes do corpo e do sexo que possui.

Leia Mais »

Apareceu o Margarida: liminaridades e masculinidades no futebol

O mundo vem sofrendo constantes e profundas modificações as quais não podem ser ignoradas pela sociedade e por instituições democráticas. Trabalhar com diversidade sexual requer muito cuidado. Na década de oitenta, surgiu o tema transgênero, para se referir a uma classe portadora de transtorno de gênero, isto é, indivíduo que nasce com comportamentos completamente diferentes do corpo e do sexo que possui.

Leia Mais »

“SEM VERGONHA, para você que está dentro ou fora do armário” – Blog de conteúdo multimídia para jovens LGBTI+

O mundo vem sofrendo constantes e profundas modificações as quais não podem ser ignoradas pela sociedade e por instituições democráticas. Trabalhar com diversidade sexual requer muito cuidado. Na década de oitenta, surgiu o tema transgênero, para se referir a uma classe portadora de transtorno de gênero, isto é, indivíduo que nasce com comportamentos completamente diferentes do corpo e do sexo que possui.

Leia Mais »

A dignidade da mulher em questão: uma análise ético-interpretativa da violência de gênero a partir de Juízes 19

O mundo vem sofrendo constantes e profundas modificações as quais não podem ser ignoradas pela sociedade e por instituições democráticas. Trabalhar com diversidade sexual requer muito cuidado. Na década de oitenta, surgiu o tema transgênero, para se referir a uma classe portadora de transtorno de gênero, isto é, indivíduo que nasce com comportamentos completamente diferentes do corpo e do sexo que possui.

Leia Mais »